Categorias
Politica

Cristiane Lopes visita Comunidade Terapêutica em Porto Velho e estreita laços de parceria

A Casa Gileade tem como objetivo principal atender pessoas em situação de rua e dependentes químicos, mas também recepciona pessoas com depressão. “A Casa é um Centro Terapêutico. Recebemos muitas pessoas que pedem para estar no local para se recuperarem da depressão, de algum vício”, explica o pastor Arthur Pasqualini da Igreja Nova Aliança que acompanhado do vice-prefeito delegado Dr. Pedro Mancebo, a candidata Cristiane Lopes e o presidente municipal do partido PROS, Manoelzinho, os visitaram nas dependências da Comunidade Terapêutica, situada na Terra Santa, setor chacareiro da capital.

Atualmente o Centro Terapêutico sobrevive com doações de parceiros e voluntários oferecendo atendimento a pessoas que vivem em situações de vulnerabilidade social e dependentes químicos. Possui em sua estrutura 4 casas de atendimentos, separadas entre homens, mulheres, idosos e a outras de apoio para reinserção daqueles que já cumpriram tempo de internato, preparando-se para voltar à reinserção social.

Foi verificado as necessidades da instituição e reconhecimento da importância do trabalho oferecido pela casa à sociedade. “Aqui as pessoas recebem uma atenção especial, têm um acolhimento e auxílio que necessitam para reintegrar à família e ao trabalho, assistência essa que deveria ser de responsabilidade do poder público. Estarei, enquanto prefeita se eleita for à disposição e serei parceira da entidade no trabalho de recuperação de pessoas que estão exclusas pela sociedade” afirmou Cristiane Lopes acompanhada do vice Dr. Pedro Mancebo e o presidente do PROS Manoelzinho.

O local não recebe verbas governamentais e também não têm patrocinadores fixos. A Casa Gileade, além da renda das vendas de artesanatos feitos pelos internos é apoiada por mantenedores parceiros do projeto, igrejas e também recebem doações da população. Cristiane Lopes se comprometeu prestar todo apoio a essas entidades, que proporcionam esse importante trabalho de recuperação de pessoas que estão excluídas da vida em sociedade e necessitam serem reinserção novamente.

Fonte: Assessoria de comunicação

 

Categorias
Politica

Leonel projeta resgatar restaurante popular e abrir pelo menos mais três

Inconformado com o descaso dos governos estadual e municipal para com a questão dos restaurantes populares, o candidato a prefeito de Porto Velho pela coligação A Melhor Opção, Leonel Bertolin, afirmou em entrevistas na manhã dessa segunda-feira que seu Plano de Governo inclui o Programa Comida na Mesa de Segurança Nutricional. Tal programa inclui, dentre outros projetos, a reabertura do restaurante popular que havia no centro da cidade e abertura de pelo menos mais três: um no Marcos Freire, outro nas proximidades da avenida Jatuarana, na Zona Sul, um próximo ao Shopping e outro nas imediações da avenida Mamoré, na região dos bairros Tancredo Neves e JK.

Bertolin diz que vai agregar aos restaurantes populares a alimentação com orientação nutricional – Foto: João Paranaguá – Assessoria da coligação A Melhor Opção

Leonel observou que o investimento na alimentação popular tem um resultado direto na prevenção de doenças, repercutindo diretamente não apenas nas despesas que são feitas na área da saúde, mas também no que se refere à economia do município em geral, pois evita que muitos trabalhadores, se afastem de suas atividades por motivos de doença. “É preciso observar, também, que a alimentação com orientação nutricional, que é um serviço que vamos agregar nos restaurantes populares, será uma alternativa para as pessoas que precisam fazer dieta para superar problemas de saúde, como a diabete, a gastrite e outros”, observou Leonel.

Fonte: Assessoria 

Categorias
Politica

Pimentel propõe atenção aos vulneráveis: “a cidade não pode ignorar os excluídos”

“Vamos fazer uma administração igualitária, mesmo que o cidadão tenha votado em outro candidato. Não importa se branco ou negro, direita ou esquerda, cutuba ou pele curta. Ninguém será excluído!” – Pimentel – 15 . “Não é oportunismo, nem demagogia! O nome é sensibilidade, espírito cristão, respeito e amor ao próximo. Não podemos admitir famílias inteiras abandonadas, dormindo nas calçadas. Até quando vamos suportar tantas pessoas esquecidas nas ruas, na dependência da caridade pública, sem que o poder público se manifeste? Como admitir que a Prefeitura continue a fingir que eles não estão lá? Será assim tão difícil entender que a democracia exige tratar desigualmente os desiguais?”.

O desabafo é do candidato a prefeito pelo MDB, Wliiames Pimentel – 15, para quem a quantidade de famílias esquecidas, pelo olhar desumano dos administradores municipais, sem qualquer assistência. A situação foi ampliada com a chegada dos refugiados venezuelanos. Para eles, se alguma atenção houve, foi da iniciativa privada, que lhes ofereceu caridade e até mesmo emprego e moradia para alguns.

“Com a pandemia, porém, a situação se agravou, mas ainda assim, com o risco de contaminação pelo coronavírus. não se tem notícia de alguma atitude da Prefeitura no sentido de oferecer acolhimento a estas pessoas em estado de tamanha vulnerabilidade. É possível sim acolher, mesmo que precária e provisoriamente, estas famílias, para lhes oferecer um banho, um teto para dormir e alimentação decente. Não importa se brasileiros ou estrangeiros. São seres humanos, lamentavelmente condenados à invisibilidade, transformados em fantasmas urbanos. Não é possível conviver com isso!”

Para Pimentel, todo ser humano merece ser tratado com respeito e dignidade. Em nossa administração não poderá haver segregação ou favorecimentos. “Vamos fazer uma administração igualitária, mesmo que o cidadão tenha votado em outro candidato. Não importa se branco ou negro, direita ou esquerda, cutuba ou pele curta. Não haverá exclusão” – sentenciou.

Fonte: Assessoria

Categorias
Politica

Uso de fake news: crescimento de Vinícius já causa temor nos adversários, que apelam para o jogo baixo; Justiça dá liminar

No início da noite desta segunda-feira, 19, o juiz Sérgio William Domingues Teixeira da 6ª Zona Eleitoral deu parecer favorável à coligação “Porto Velho em Boas Mãos!”, que entrou com ação judicial em desfavor de Erisvaldo França Pereira, Jéssica Ciqueira e Facebook Serviços Online do Brasil Ltda pela divulgação de propaganda eleitoral negativa (fake news) em relação a Vinícius Miguel.
A postagem impugnada, após comprovada a fake news, consiste na vinculação de Vinícius ao movimento que pedia a liberdade do ex-presidente Lula. Na decisão, o juiz afirma, “Da análise da postagem contida na URL https://www.facebook.com/jessica.ciqueira.73, percebo que se busca vincular o candidato Vinícius ao ex-presidente Lula, ou seja, pessoa que já foi presa por escândalos de corrupção e que ainda responde a processos criminais”.

O juiz também determina a remoção da postagem feita por Erisvaldo França Pereira, além da suspensão do perfil com nome de Jéssica Ciqueira. Também foi determinado que o Facebook forneça os dados cadastrais  para a identificação do proprietário do perfil Jéssica Ciqueira, que compartilhou as páginas contendo fake news.

De acordo com a Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nº23.610/2019, artigo 27, Art. 27. “É permitida a propaganda eleitoral na internet a partir do dia 16 de agosto do ano da eleição (Lei nº 9.504/1997, art. 57- A). (Vide, para as Eleições de 2020, art. 11, inciso II, da Resolução nº 23.624/2020) § 1º A livre manifestação do pensamento do eleitor identificado ou identificável na internet somente é passível de limitação quando ofender a honra ou a imagem de candidatos, partidos ou coligações, ou divulgar fatos sabidamente inverídicos.”.

Em seu parecer, o juiz disse ainda que, “a probabilidade do direito fica demonstrada diante da ofensa à reputação do candidato em decorrência do conteúdo da postagem impugnada, sendo que o perigo da demora resulta da grande quantidade de eleitores que poderão ser influenciados pelos compartilhamentos da referida postagem”.

Após sofrer diversos ataques caluniosos, Vinícius Miguel lançou em suas redes sociais um pedido para que a população denuncie fake news, para isso, basta que a pessoa tire um print da postagem e envie, juntamente com o link, por meio de mensagem para a página oficial do candidato no facebook https://www.facebook.com/ViniciusMiguel.RO.

“Mais uma vez sou vítima do ataque da oposição com notícias falsas, com mentiras para tentar atacar a minha imagem. Mas a justiça não falha e foi feita. Sei que a população está atenta e não admite mais esse jeito sujo de fazer política, que vem sendo utilizado pelos meus adversários. Eu sou ficha limpa, tenho caráter e jamais vou usar de recursos mentirosos e fantasiosos para fazer política. A nossa campanha é pautada na verdade e no compromisso com a população”, afirmou Vinícius Miguel.

CONFIRA A DECISÃO NA ÍNTEGRA

Vistos. Trata-se de representação eleitoral, com pedido de tutela provisória de urgência, ajuizada pela Coligação Porto Velho em Boas Mãos (Cidadania, PDT e REDE) em desfavor de Erisvaldo França Pereira, Jéssica Ciqueira e Facebook Serviços Online do Brasil Ltda. Aduz o representante que os representados estão divulgando propaganda eleitoral negativa (fake news) em relação ao candidato Vinícius Valentin Raduan Miguel. A postagem impugnada consta na URL https://www.facebook.com/photo.php?fbid=349172296418152&set=a.114277219 907662&type=3, consistente na vinculação de Vinícius ao movimento que pedia a liberdade do ex-presidente Lula. Busca a tutela jurisdicional para que se determine, liminarmente, a remoção da publicação realizada pelo representado Erisvaldo (URL https://www.facebook.com/photo.php?fbid=349172296418152&set=a.114277219 907662&type=3), bem como a suspensão do perfil da representada Jéssica Ciqueira (URL https://www.facebook.com/jessica.ciqueira.73). Também requer que se determine ao Facebook que forneça os dados cadastrais para a identificação do proprietário Jéssica Ciqueira, que compartilhou as páginas indicadas na petição inicial, referente ao período de 13h00 às 23h00, do dia 18/10/2020. Relatado no essencial, fundamento e decido o pedido liminar. Relativamente à propaganda eleitoral na internet, as possibilidades de limitação da manifestação do eleitor foram trazidas no art. 27, § 1º, da Resolução TSE nº 23.610/2019, in verbis: “Art. 27. É permitida a propaganda eleitoral na internet a partir do dia 16 de agosto doano da eleição (Lei nº 9.504/1997, art. 57- A). (Vide, para as Eleições de 2020, art. 11, inciso II, da Resolução nº 23.624/2020) § 1º A livre manifestação do pensamento do eleitor identificado ou identificável na internet somente é passível de limitação quando ofender a honra ou a imagem de candidatos, partidos ou coligações, ou divulgar fatos sabidamente inverídicos.” (destaquei) Da análise da postagem contida na URL https://www.facebook.com/jessica.ciqueira.73, percebo que se busca vincular o candidato Vinícius ao ex-presidente Lula, ou seja, pessoa que já foi presa por escândalos de corrupção e que ainda responde a processos criminais. E o documento de id. 18089341 comprova que Rafael Valentin Raduan Miguel, aparentemente irmão de Vinícius, foi o advogado do Habeas Corpus Nº 5017269- 85.2018.4.04.0000/TRF4, em que se buscou a libertação do ex-presidente Lula. Em uma análise superficial, entendo que a postagem impugnada ofende a honra e a imagem de Vinícius, mas não pode ser considerada como divulgação de fatos sabidamente inverídicos, uma vez que a postagem apenas informa que ele “… FOI UM DOS QUE IDEALIZOU PEDIDO DE LIBERDADE DE LULA HÁ 1 ANO”, sendo que a idealização pode se dar sem que o idealizador tenha atuado diretamente no referido processo de habeas corpus. Acessando-se os compartilhamentos da postagem de URL https://www.facebook.com/photo.php?fbid=349172296418152&set=a.11427721990766 2&type=3, chama a atenção o fato de que o perfil Jessica Ciqueira realizou 04 compartilhamentos em apenas 01 minuto (14:34 às 14:35) dessa postagem, só na data de ontem (18/10/2020), sendo todos eles em sites que costumam ter muitos acessos. Tal situação demonstra o uso de perfil do Facebook para propagar postagem ofensiva ao candidato Vinícius. O que não pode ser tolerado pela Justiça Eleitoral, sobretudo quando se verifica que na URL https://www.facebook.com/jessica.ciqueira.73/about_life_events não foram registrados os dados de identificação dessa usuária. Mas deixo de determinar a notificação do Facebook para fornecer os dados cadastrais necessários à identificação do proprietário do perfil Jéssica Ciqueira (URL https://www.facebook.com/jessica.ciqueira.73), pois não foi satisfeito o requisito do art. 40, § 1º, inciso II, da Resolução TSE n. 23.610/2019. A probabilidade do direito fica demonstrada diante da ofensa à reputação do candidato em decorrência do conteúdo da postagem impugnada, sendo que o perigo da demora resulta da grande quantidade de eleitores que poderão ser influenciados pelos compartilhamentos da referida postagem. Presentes os requisitos elencados no art. 300, caput, do CPC e não havendo perigo de irreversibilidade dos efeitos da decisão (art. 300, § 3º, CPC), impõe-se a concessão parcial da tutela provisória de urgência pleiteada. Pelo exposto, CONCEDO PARCIALMENTE a tutela de urgência inaudita altera parte, com fundamento no art. 27, § 1º e art. 40, § 1º, inciso II, ambos da Resolução TSE nº 23.610/2019 c/c art. 300, caput, do Código de Processo Civil. Adotem-se as seguintes providências:
a) Notifiquem-se os representados Facebook e Erisvaldo França Pereira para REMOVEREM o comentário/postagem de URL https://www.facebook.com/photo.php?fbid=349172296418152&set=a.1142772 19907662&type=3, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas, sob pena de multa individual de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) por cada hora de descumprimento; b) Notifique-se o representado Facebook para SUSPENDER o perfil de usuário Jéssica Ciqueira, de URL https://www.facebook.com/jessica.ciqueira.73, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas, sob pena de multa de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) por cada hora de descumprimento; c) Citem-se os representados com endereço informado na petição inicial para apresentar defesa no prazo de 2 (dois) dias (art. 18, caput, Resolução TSE nº 23.608/2019); d) Decorridos os prazos concedidos, com ou sem defesa, vista ao Ministério Público Eleitoral, para emissão de parecer no prazo de 1 (um) dia (art. 19, Resolução TSE nº 23.608/2019). Sirva cópia da presente decisão como mandado de notificação/citação/intimação desta 2ªZE/RO. Após, conclusos para a decisão de mérito. Publique-se no mural eletrônico. Registre-se. Intimem-se.
Cumpra-se, com urgência.
Porto Velho, datado e assinado digitalmente.
Sérgio William Domingues Teixeira
Juiz Eleitoral

Categorias
Politica

OPINIÃO DE PRIMEIRA -Argentinos e bolivianos optam pelo suicídio coletivo a favor do risco de ditadura. Iremos no mesmo caminho?

Sérgio Pires

OPINIÃO DE PRIMEIRA – Os socialistas/comunistas estão voltando ao poder na América Latina. Como se a maior parte do povo tivesse combinado uma espécie de suicídio democrático coletivo, voltando a um passado de governos que não deram certo em nenhum lugar do mundo. Primeiro, foi a Argentina, que correu para os braços da esquerda, que, aliás como já fez outras vezes, está ajudando a destruir a economia do país. O governo esquerdista declarou guerra ao empresariado e os argentinos caminham, céleres, para um enorme buraco, repetindo o que fizeram há poucos anos atrás. Agora, foi a vez da Bolívia. A eleição do comunista Luís Arce Catecora, outro poste, ele do ex-presidente Evo Morales, que em breve estará de volta ao seu país, para tentar tomar o poder novamente, coloca os bolivianos outra vez na contramão da história. Luís Arce, que é ex-ministro da Economia, obteve ampla vantagem, de mais de 52 por cento dos votos contra 31 por cento de seu principal adversário, o ex-presidente Carlos Mesa. “Todos nós bolivianos demos passos importantes, recuperamos a democracia e a esperança”, disse Arce, após o resultado. A “democracia” que ele fala conhecemos bem: governos irresponsáveis, demagógicos, que jogam uma parte do povo contra a outra e que quer, mesmo, se perpetuar no poder, mesmo pisando na Constituição (isso não é exatamente o oposto da democracia e da importante alternância no poder?) como o fez Evo Morales.

O esquerdismo está longe de morrer. Cada vez mais, a ideologia do poder do Estado; cada vez mais achaques aos cofres públicos; cada vez mais a luta de classes e a divisão da sociedade, para que eles possam se eternizar no poder. Até a maior democracia do mundo, a americana, está na iminência de cair nas mãos da esquerda, neste trágico 2020. No Brasil, ao menos nesse momento, ainda não corremos esse risco. Mas bastam alguns erros do atual governo, para que os urubus da esquerda se unam, na desesperada luta por voltar ao poder. E querem de volta, claro, toda a podridão que vivemos nos últimos anos, quando o Brasil foi assaltado por uma quadrilha poderosa, liderada pelo ex presidente Lula, condenado em duas instâncias em dois dos vários crimes a que responde. Só aqui, nesse país do absurdo e das leis que o esquerdismo criou para proteger bandidos, é que um ladrão desse naipe está solto e ainda discursando, mesmo tendo confessado que não quer mais enganar o povo. A sofrida Argentina, que já viveu momento de grandes perdas com governos irresponsáveis, optou por essa volta trágica, que caminha para levar o país para o abismo. A Bolívia indo na mesma direção suicida. Os brasileiros, portanto, devem ficar atentos e vigilantes, para que não voltemos também a esses tempos tenebrosos. Aqui não, violão!

QUASE 1 MILHÃO E 200 MIL ELEITORES, 333 MIL DELES NA CAPITAL

Dos 147 milhões e 918 mil eleitores aptos a votarem em todo o país, neste 15 de novembro, 1 milhão 190 mil e 505 são rondonienses. Porto Velho, com 333 mil e 31 eleitores, é a cidade com maior número de moradores registrados na Justiça Eleitoral. Ji-Paraná (88.732 eleitores); Ariquemes (66.872);  Cacoal (63.487) e Vilhena (61.182), são as demais comunidades onde há maior número de eleitores que podem ir às urnas. Os menores eleitorados de Rondônia vêm de cidades do interior são de Pimenteiras (1.944 eleitores); Primavera de Rondônia; Castanheiras (3.116) e Rio Crespo (3.963 eleitores). A Capital do Estado, que já tem bem mais dos que os 200 mil (número mínimo exigido pela lei) registros de eleitores, é a única que terá segundo turno. Nesta eleição, a Capital rondoniense terá um número recorde de candidatos. Serão 17 nomes concorrendo, dois dos quais de partidos tão nanicos que sequer têm acesso ao horário eleitoral, por sequer terem representação no Congresso. Não há ainda que possa indicar que será a dupla que vai para o segundo turno.

EM RONDÔNIA, ASSASSINATOS DE MULHERES DERAM UM SALTO

Volte logo, dr. Héverton Aguiar! O Promotor que mais defende as mulheres, no Ministério Público de Rondônia, continua se recuperando do coronavírus, que ele venceu com grande força e solidariedade de sua família e dos muitos amigos. Está fazendo muita falta. Prova disso o aumento significativo no número de casos de violência contra a mulher, em nosso Estado. Para se ter ideia, no ano passado, também graças a ações da Promotoria das Mulheres, Rondônia, houve 11 assassinatos, no primeiro semestre. Já nesse 2020, com pandemia e casais mais trancados dentro de casa, com chances de ampliar o conflito, o total de feminicídios chegou a 39, algo perto do inacreditável, no mesmo período, numa média superior a seis mortes por mês. Infelizmente, os números não tem diminuído no segundo semestre. Rondônia, com crescimento de 254 por cento, que mais registrou homicídios dolosos com vítimas do sexo feminino. Tocantins, que aparece em segundo lugar, teve um crescimento de 142,9 por cento no primeiro semestre deste ano (subiu de 7 para 17 mortes).

BRASIL: MORTES DE POLICIAS CRESCEM QUASE 20 POR CENTO

Para parte da mídia que ignora os assassinatos de policiais e tenta criminalizar as ações dos agentes da lei, protegendo os direitos dos bandidos, são importantes várias informações, seria muito bom também divulgar importantes informações sobre, recém saídas do  Anuário de Segurança Pública, feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgado nesta segunda-feira. Nele, fica-se sabendo que apenas no primeiro semestre deste ano, 110 policiais foram assassinados, o que representa um aumento de 19,6 por cento em relação ao mesmo período do ano passado. Nesse número não estão computados as mortes de policiais no segundo semestre, como os dois executados por criminosos ligados a grupos de sem-terra, ocorridas em Mutum Paraná, há duas semanas. Em relação ao número de mortes decorrentes de intervenções policiais, foram 3.181 vítimas, um crescimento de apenas 6 por cento, no mesmo período. Ora, o que se esperar de um país onde a execução de agentes da lei é muito menos importante do que as mortes de bandidos, praticamente todos em trocas de tiros com a polícia? Todos sabemos exatamente qual a triste resposta.

ELEIÇÃO DESNUTRIDA PELA PANDEMIA ESTÁ LONGE DE ESQUENTAR

A única novidade na disputa pela Prefeitura de Porto Velho foram algumas disputas na Justiça Eleitoral. As coligações trocam mais farpas nos tribunais do que nos debates. Em todas as entrevistas, pequenos debates e sabatinas, os candidatos, no geral, têm evitado confrontos maiores com os adversários, principalmente entre aqueles que têm chances de chegar ao segundo turno. Brigar agora não seria producente, porque para os dois que chegaram no turno decisivo, o importante será cooptar aliados, que poderão ser encontrados exatamente entre os adversários de hoje. Nem o prefeito Hildon Chaves, que teoricamente teria contra si todos os demais candidatos, têm sido atacado com maior ênfase. É uma campanha diferente, quase fria, sem entusiasmo, com participação popular ainda pequena, mesmo a pouco mais de três semanas da votação. Tantos candidatos numa eleição desnutrida pela pandemia, com uma campanha tão curta, certamente não poderia mesmo ser quente como as anteriores. O que não se sabe é a quem esse marasmo vai beneficiar, na hora da escolha das urnas.

COVID: MAIS SEIS MORTES ENTRE DOMINGO E SEGUNDA     

Enquanto aguarda-se, ainda para esta terça-feira, novo decreto do governo. praticamente liberando todas as atividades comerciais em Porto Velho e outras cidades rondonienses – embora com todos os cuidados necessários – os números relacionados com a Covid 19, ainda oscilam, mas para baixo, nas últimas semanas, em todas as regiões. O número de mortes no sábado caiu para zero; no domingo não houve boletim, em função de um problema no sistema, mas nessa segunda, já houve pelo menos mais seis novos óbitos. Agora, já temos 1.427 vidas perdidas, desde que o primeiro caso fatal foi registrado, no início de maio. Os números mais importantes do Boletim 213 da Secretaria da Saúde (Sesau), relativos esta segunda-feira, foram os seguintes: 69.213 casos registrados:; 62.383  curados, chegando a praticamente  90 por cento de recuperados e livres da doença; São agora1.427 mortes. Das seis registradas nessa segunda, quatro delas foram na Capital. Temos ainda 154 pacientes internados nos hospitais da rede estadual e privada e, ainda, Rondônia já atingiu 220.759 testes realizados, mantendo-nos no percentual mais alto do país, proporcionalmente à população, em relação ao total de casos testados.  É bom lembrar que a pandemia está longe de acabar e que os controles sanitários e de distanciamento, principalmente para os grupos de risco, devem continuar mantidos

MINISTRO REAFIRMA GRANDE IMPORTÂNCIA DA PONTE DO ABUNÃ

Numa publicação nas suas redes sociais, nesta segunda-feira, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, voltou a falar sobre a ponte do rio Madeira, na Ponta do Abunã, a relacionando entre as grandes realizações do governo, neste 2020, em termos de obras públicas. Ele reafirmou que a ponte será entregue ainda no final deste ano e que o presidente Jair Bolsonaro virá a Rondônia, para a inauguração. Tarcísio classificou a obra como “transformadora” e que a ponte vai conectar por terra o Acre a Rondônia e ligar o Brasil ao Pacífico, via Peru, “finalmente garantindo o desenvolvimento e a competitividade dos nossos produtos para toda a região, encurtando os caminhos da exportação.  Informou ainda que o Dnit segue com os trabalhos de terraplenagem e de construção do elevado. Nesse momento – escreveu – as equipes do Dnit  executam a concretagem e a armação das vigas pré-moldadas da estrutura. O presidente Jair Messias Bolsonaro entrega a obra no final deste ano”. A ponte foi mal planejada e agora está sendo consertada, com a elevação do acesso do lado de cá do rio Madeira e com uma extensão de mais 400 metros no leito dela. O custo total da obra deve beirar os 180 milhões de reais.

USINA DE CALCÁRIO DO ESTADO PODE PRODUZIR POR 200 ANOS

O ano de 2020 já entrou para a história da produção de calcário em Rondônia, batendo o recorde das últimas três décadas, com 160 mil toneladas distribuídas até o momento, podendo fechar o ano com 180 mil toneladas entregues, refletindo positivamente no desenvolvimento da agricultura e do agronegócio do Estado. Esta é a realidade da Usina de Calcário Félix Fleury, localizada no município de Pimenta Bueno, que foi inspecionada pelo governador Marcos Rocha, na manhã de sábado, quando cumpriu extensa agenda no Cone Sul. Segundo o diretor-presidente, Euclides Nocko, da Companhia de Mineração de Rondônia (CMR), administrada pelo Governo de Rondônia, a previsão para o ano de 2021  é de que a produção ultrapasse 300 mil toneladas, abastecendo toda a demanda do Estado com calcário de qualidade, com Poder Relativo de Neutralização Total (PRNT) o que  compete com o produto produzido em outros estados do Brasil. Resultado de uma fina moagem da rocha calcária, o produto produzido na Usina Félix Fleury, tem abastecido os 52 municípios do Estado e, conforme projeção da Companhia de Mineração de Rondônia, a perspectiva é de que a jazida de calcário da Usina de Rondônia possa garantir o produto pelos próximos 200 anos.

PERGUNTINHA

Na sua opinião, nossos vizinhos bolivianos escolheram bem ou escolheram mal, quando a maioria optou pela volta de um governo socialista no país?