Categorias
Destaques

Inventário florestal da Resex do Rio Cautário revela espécies nobres de árvores e plantas medicinais

A Secretaria Estadual do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) solicitou a realização do inventário de árvores, cipós, arbustos e flores da Reserva Extrativista do Rio Cautário. Ele revelará, em equações matemáticas, o volume de carbono existente nas árvores.

Higuchi (e) concluiu no início do mês de outubro o trabalho de 30 dias da equipe que faz o inventário da Resex do Rio Cautário

Duas décadas depois dos primeiros estudos a respeito das ocupações de espaços na floresta rondoniense que veio ser essa Resex, a floresta em pé dá lugar ao maior projeto de crédito de carbono em área extrativista no País.

A Resex tem partes nos municípios de Costa Marques e Guajará-Mirim, ambos na fronteira brasileira com a Bolívia. É uma rica fonte para extrativistas e para a Universidade Federal de Rondônia (Unir) pesquisar árvores e plantas medicinais.

O serviço de medição e identificação de espécies durou 30 dias, foi concluído duas semanas atrás, e vai contemplar 95 famílias de sete comunidades: Águas Claras, Canindé, Ilha/Jatobá, Lago Verde, Laranjal, Ouro Fino, e Vitória Régia.

A equipe do inventário, em laboratório de manejo florestal envolveu 18 pessoas – pesquisadores e acadêmicos de diversas áreas alunos de pós-graduação na Unir e técnicos de nível médio. Eles trabalharam em parcelas de 70 x 70 metros, usando trenas e fitas diométricas, e para caminhar dentro da floresta também usaram imagens de satélite.

O pouso de abelhas em botas e nas calças dos integrantes da equipe sinalizou um ambiente rico em flores nativas.

Presença de abelhas na floresta é bom sinal, constata a equipe responsável pela identificação de plantas e medição das árvores

O secretário estadual do Desenvolvimento Ambiental, Marcílio Lopes enfatizou “o sentimento de conservação” dos moradores das sete comunidades. “Alguns deles acompanharam a equipe floresta adentro, constatando a imensa riqueza disponível para a sua autossustentabilidade”.

Com o inventário, a Sedam demonstra que mudanças climáticas globais, fotossíntese e estudo da biomassa florestal estão fortemente ligados. E o elo que conecta esses temas é o carbono, atualmente um dos assuntos mais debatidos no meio científico e ambiental, pois o mundo inteiro está preocupado com as emissões e estoques.

“O inventário em parcelas mede tudo o que tem aqui dentro, e a gente obtém resultados que nos dão ideia da estrutura da floresta, dos solos, do volume de madeira caída e de carbono florestal”, explicou o coordenador da equipe, engenheiro florestal Francisco Higuchi.

A equipe mediu com fita métrica árvores acima de 10 cm de diâmetro, a 1,30 m da base. Aquelas com troncos diferentes foram medidas mais acima ainda. Ao mesmo tempo, colocou plaquinhas de alumínio indicando a medição.

O extrativista Felipe Lopes, um dos 18 membros da equipe, disse que o trabalho de um mês apresentou resultado positivo e previu: “Dentro de dois anos, nós moradores estaremos capacitados para saber exatamente como fazer as próximas medições”.

A equipe levou 50 minutos para abrir cada parcela, e 1h30 na medição interna, informou Higuchi, que trabalha pela segunda vez em Rondônia e atua há 15 anos com inventários florestais no Acre, Amazonas e Roraima.

“A floresta é heterogênea, daí a necessidade e a importância da abertura de trilhas”, disse o coordenador.

“O privilégio dessas 95 famílias, aproximadamente mil pessoas, de morarem na região significa dizer que conhecem cada palmo desse chão”, lembrou o coordenador de Unidades de Conservação, Fábio França. Dessa maneira, ele considera que esse trabalho no âmbito do maior projeto de crédito de carbono em reservas extrativistas no País “trabalhará com dados precisos e imprescindíveis à Sedam”.

O engenheiro florestal Higuchi explicou cada serviço validado pela equipe: “Os responsáveis pela dendrologia estudaram a caracterização morfológica, a semi-botânica, flores e frutos das árvores, constatando que nem toda espécie floresce no mesmo período do ano”.

Já a turma encarregada de observar árvores caídas também fizeram sua medição total, o que servirá para o inventário determinar a altura dominante do sítio. “E eles fizeram também a cubagem das árvores, dimensionando o volume do tronco, resultando a avaliação do volume de árvores em pé e no cálculo da biomassa de carbono”, explicou o coordenador da equipe.

Árvores frondosas e plantas que originam remédios naturais são riquezas no inventário feito pela Sedam

A Resex tem angelim, castanheira, copaíba, cerejeira, breuzinho, cipós diversos, mulateiro, sangue de dragão, e seringueira nativa. À beira das estradas internas ainda existem árvores de mogno (Swietenia macrophylla). “Essa riqueza em cerejeira e mogno é importante, ela não existe, por exemplo, no Amazonas”, observou.

A floresta do Cautário é ombrófila densa. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), ela é também conhecida por floresta pluvial tropical (Floresta Amazônica e Floresta Atlântica), cuja formação está condicionada à ocorrência de temperaturas elevadas, em média 25ºC, e altas precipitações bem distribuídas durante o ano; no período de estiagem essas chuvas variam de zero a 60 dias.

Originário da Amazônia, o mogno já começou a desaparecer também no Estado de Rondônia, levado por madeireiros, na maioria das vezes, clandestinamente. Comum também nos estados de Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins, ele também ainda é encontrado em florestas no Peru e no México.

Cresce rápido, podendo alcançar quatro metros aos dois anos de idade. A largura do tronco varia entre 50 e 80 cm de diâmetro. Floresce entre os meses de novembro e janeiro; seus frutos amadurecem no mês de setembro e se prolongam até meados de novembro. A árvore é ornamental quando usada na arborização de parques e jardins.

Já o breuzinho, segundo estudos, existe em dezenas de espécies de árvores da família Burseraceas. Elas produzem qualidades diferentes de breuzinho ou breu, entretanto, somente uma espécie que produz a resina conhecida por breu branco, é a mais aromática e com maior quantidade de propriedades medicinais que as outras. O Departamento de Química da Unir começou a pesquisá-lo no início dos anos 2000, com apoio da Universidade Federal do Ceará.

Por sua vez, o mulateiro sofreu grande devastação em terras de mineradoras no interior de Porto Velho e da região onde surgiu o município de Itapuã do Oeste, a cem quilômetros da Capital. Tratores e máquinas usados na lavra da cassiterita (minério de estanho) destruíram milhares dessas árvores. O mulateiro, retilíneo, ramificado apenas na ponta, e esguio, de 30-40 cm de diâmetro, tem casca fina e quando industrializada serve para regeneração de pele de pessoas vítimas de queimaduras de terceiro grau.

Quando nova, a árvore é esverdeada, tornando-se marrom até mesmo castanho-escura. Descama anualmente em longas tiras, deixando exposta a camada interna avermelhada. O aspecto liso do tronco dá a impressão de ter sido envernizado.

Predominam ali os latossolos vermelho distroférricos (latossolo roxo distrófico) e excepcionalmente os latossolos vermelho eutroférricos (latossolo roxo eutrófico), originados de granitos e gnaisses, além de arenitos com derrames vulcânicos de vários períodos geológicos.

“Já esperávamos encontrar a Resex do Rio Cautário assim; o terreno aqui é plano, sem aclives e declives, facilitando o nosso trabalho”, considerou Higuchi.

O inventário ensinou jovens extrativistas a lidar melhor com a Resex. Henrique Masceno, 28, nascido em Ji-Paraná, um dos moradores da Comunidade Águas Claras, usou o GPS. “Separo a castanha dos ouriços e seco no barracão”, explicou. Esse trabalho dura 40 dias e é feito por ele entre janeiro e fevereiro de cada ano. Outros demoram mais tempo, ele revelou.

Respeito à natureza: a equipe faz a oração do Pai Nosso antes de iniciar o último dia do trabalho na floresta do Rio Cautário

Acompanhando o último dia de trabalho para o inventário, o engenheiro florestal Miguel Milano, de uma empresa parceira da Sedam no projeto de crédito de carbono, elogiou “quem conserva e nunca saiu da região”.

Ele sugeriu: “O lucro do látex e da castanha pode sim ficar na comunidade, evitando que pare nas mãos de atravessadores; a copaíba também, e assim poderemos firmar compromissos com outros ativos”.

Faz parte dos planos de Milano promover também investimentos em estudos de crianças da reserva, para que adquiram consciência em relação à autossustentabilidade. Lembrou o engenheiro que o extrativismo da castanha e da seringueira é praticado em várias gerações pelas famílias da Resex, cujos saberes são transmitidos de pai para filho.

A coleta da seringa, basicamente masculina, assim aconteceu longos anos por conta dos “mais velhos”, por causa da paralisação das atividades dos seringais velhos, em função da baixa atratividade econômica. Situação que tende agora a melhorar, graças aos investimentos do governo estadual.

O rio Cautário é o principal curso d’água da Resex

O rio Cautário é o principal curso d’água da Resex e tem grande protagonismo no cotidiano das comunidades extrativistas. Praticamente tudo está relacionado ao rio e a adaptação aos ciclos estacionais das cheias e vazantes é parte da realidade das populações ribeirinhas.

Além das planícies, esse sistema fluvial é também composto por diques marginais de pequeno desnível, lagoas marginais, baías, paranás, furos, barras de canal e pontal, geralmente formadas por sedimentos arenosos e ilhas ocupadas por florestas e formações pioneiras. No geral, esse rio possui um desnível topográfico de mais de 60 metros em sua passagem pela área de estudo, variando desde os 200 e poucos metros, ao atravessar a Serra dos Uopianes, até aproximadamente os 135 metros, em sua foz no rio Guaporé.

Nesse intervalo espacial, o Cautário apresenta diferentes padrões de escoamento, desníveis topográficos mais acentuados ou mais amenos e diferentes densidades de drenagem, velocidade das águas e ambientes de sedimentação. [Dados do ICMBio no Plano de Manejo da Resex].

 

 

 

Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Frank Néry
Secom – Governo de Rondônia

Categorias
Destaques

O DIA NA HISTÓRIA – Dia Mundial da Estatística

BOM DIA 20 DE OUTUBRO! COMEMORA-SE: Dia Nacional do Poeta. Dia do Arquivista. Dia Internacional do Controlador do Tráfego Aéreo. Dia Mundial da Estatística. Dia Mundial da Osteoporose. Católicos lembram Santa Maria Bertília Boscardin, italiana.

FOTO DO DIA: No cone sul rondoniense, 300 metros acima do nível do mar fica a cidade de Cabixi, sede do município do mesmo nome, no vale do Rio Guaporé, que faz a separação entre Brasil e Bolívia, onde há mais de 250 anos viviam os índios “cabixi”, inicialmente encontrados pelos bandeirantes paulistas no século XVII e depois  pela Comissão Rondon em 1909. Uma das atrações da região, além da pesca, é a enorme gama de biodiversidade e o turismo de contemplação, que é uma prática ligada ao ecoturismo.

FATOS: 1097 — Primeira Cruzada: os cruzados chegam na cidade de Antioquia da Síria. 1.882 – Nasce o ator húngaro Bello Lugost, famoso pelo seu papel de Drácula em encenação da clássica história de vampiro em filmes de terror. 1918 – A Alemanha aceita o pedido dos Estados Unidos e da um fim na primeira guerra mundial. 1951 – É inaugurada a primeira Bienal Internacional de Artes Plásticas em São Paulo. 1966 – É editado o AC 23 estabelecendo recesso parlamentar até 22 de novembro. 1970 — A Embratel e a Companhia Telefônica da Espanha assinam convênio para a implantação de um cabo telefônico submarino entre o Brasil e a Espanha. 1990 — Surgimento da MTV Brasil. 1991 – Ayrton Senna é tricampeão mundial de Fórmula 1.

Lúcio Albuquerque, jlucioalbuquerque@gmail.com

Categorias
Destaques

PORTO VELHO: TRANSPORTE COLETIVO: Seis novas linhas em circulação na capital

A Prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran) e da Empresa JTP Transportes (Com Porto Velho), informa que nesta terça-feira (20), seis novas linhas começaram a circular pela capital atendendo o maior número de regiões do município.

As linhas que iniciaram suas operações são: 206A – Novo Horizonte, 206B – Novo Horizonte, 207A – Cidade do Lobo, 207B – Cidade do Lobo, 212 – União da Vitória, 213 – Presidente Roosevelt, 214 – Morar Melhor via Cemetron e 302 – Vila Dnit.

Todas as linhas permitem integração com as linhas expressas e demais, desde que dentro do período de 90 minutos, sentido único e com o COM CARD.

Para saber quais os itinerários de cada linha e onde fazem integração, os usuários podem consultar o site da SEMTRAN, através do https://semtran.portovelho.ro.gov.br/horarios_dos_onibus, ou a página oficial da COM Porto Velho https://www.facebook.com/compvh, e ainda baixar o aplicativo “Cittamobi”, disponível para Android e IOS, no qual os usuários têm acesso as rotas, horários e ainda a previsão de chegada de cada linha e tempo de percurso da viagem.

 

 

Fonte: Comunicação – Prefeitura de Porto Velho

Categorias
Destaques Geral

Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio de R$ 29 milhões

BRASIL – A Mega-Sena sorteia nesta terça-feira (20) um prêmio estimado de R$ 29 milhões.

© Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O sorteio das seis dezenas do concurso 2.310 será realizado, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet.

O volante, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

 

 

 

Fonte: Agência Brasil

Categorias
Destaques Geral

Eleições 2020: saiba a diferença e os efeitos de votos brancos e nulos

BRASIL – No Brasil, apesar do comparecimento ao local de votação nas eleições ser obrigatório, a menos que seja justificado, o eleitor é livre para escolher ou não um candidato, já que pode votar nulo ou branco. Mas qual é a diferença entre essas opções?

De acordo com o Glossário Eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o voto em branco é aquele em que o eleitor não manifesta preferência por nenhum dos candidatos. Para votar em branco é necessário que o eleitor pressione a tecla “branco” na urna e, em seguida, a tecla “confirma”. Já o nulo é aquele em que o eleitor manifesta sua vontade de anular o voto. Para isso, precisa digitar um número de candidato inexistente, como por exemplo, “00”, e depois a tecla “confirma”.

Antigamente como o voto branco era considerado válido, ele era contabilizado para o candidato vencedor. Na prática, era tido como voto de conformismo, como se o eleitor se mostrasse satisfeito com o candidato que vencesse as eleições, enquanto o nulo – considerado inválido pela Justiça Eleitoral – era tido como um voto de protesto contra os candidatos ou políticos em geral.

Votos válidos

Atualmente, conforme a Constituição Federal e a Lei das Eleições, vale o princípio da maioria absoluta de votos válidos, que são os dados a candidatos ou a legendas. Votos em branco e nulos são desconsiderados e acabam sendo apenas um direito de manifestação de descontentamento do eleitor, que não interfere no pleito eleitoral. Por isso, mesmo quando mais da metade dos votos forem nulos, não é possível cancelar uma eleição.

 

 

 

 

Fonte: Agência Brasil 

Categorias
Destaques Geral

Efeitos da covid-19 no corpo podem durar até três meses, mostra estudo de Oxford

INTERNACIONAL – Os efeitos provocados pela covid-19 no organismo humano podem se estender por, pelo menos, três meses após a infecção, segundo mostra um estudo britânico. Os pesquisadores acompanharam um grupo de mais de 50 pacientes depois de eles terem recebido alta hospitalar e observaram que a maioria do grupo apresentou problemas como falta de ar, fadiga, ansiedade e depressão, além de anormalidades em órgãos, como pulmões e rins.

(crédito: AFP / OSCAR DEL POZO)

Os especialistas acreditam que uma inflamação persistente pode ser a explicação para esse quadro clínico. Os dados foram apresentados em um estudo publicado no repositório on-line de pesquisas científicas Medrxiv, e ainda não foram submetidos à revisão.

Na pesquisa, os cientistas acompanharam a evolução de 58 pacientes com covid-19, que apresentaram quadros clínicos de moderado a grave e precisaram ser hospitalizados. Todos testaram positivo para o exame PCR e foram internados no Hospital da Universidade de Oxford (OUH, em inglês), entre março e maio de 2020.

Os especialistas incluíram no estudo dados de 30 pessoas sem a enfermidade (grupo controle). Todos os analisados foram submetidos à ressonância magnética (MRI, em inglês) do cérebro, pulmões, coração, fígado e rins, além de um exame de espirometria, que avalia a função pulmonar, um teste de caminhada de seis minutos e uma análise cardiopulmonar de exercício.

Alterações

Os pesquisadores observaram que dois a três meses após o início da doença, 64% dos pacientes experimentaram falta de ar persistente e 55% reclamaram de fadiga significativa. Na ressonância magnética, anormalidades de tecidos foram observadas nos pulmões de 60% dos pacientes com covid-19; nos rins, em 29%, nos corações, em 26%; e nos fígados, em 10%. “Anormalidades de órgãos foram registradas mesmo em pacientes que não estavam gravemente enfermos ao serem admitidos no hospital”, destacou Betty Raman, líder do estudo e pesquisadora da Universidade de Oxford, no Reino Unido, em um comunicado emitido pela instituição de ensino.

A ressonância magnética também detectou mudanças nos tecidos em algumas áreas cerebrais, e pacientes demonstraram comprometimento do desempenho cognitivo. O nível de resistência dos analisados durante a realização de exercícios físicos foi reduzido significativamente, segundo os pesquisadores.

“Nosso estudo avaliou pacientes em recuperação da covid-19 após hospitalização, dois a três meses após o início da doença. Embora tenhamos encontrado anormalidades em múltiplos órgãos, é difícil saber quanto disso era preexistente e quanto foi causado pela covid-19”, admitiu Raman.

Mesmo sem ter comprovações de que o novo coronavírus foi a causa principal dos danos que os pacientes apresentaram no estudo, os pesquisadores assinalaram ter encontrado indícios que corroboram essa hipótese. “É interessante ver que as anormalidades detectadas na ressonância magnética e as dificuldades dos pacientes na realização dos exercícios estão fortemente correlacionadas com marcadores de inflamação vistos em nossas análises. Isso sugere uma ligação potencial entre inflamação crônica e dano contínuo a órgãos entre os sobreviventes”, observou a principal autora do estudo.

Os participantes da pesquisa também passaram por avaliações de qualidade de vida, saúde cognitiva e mental. Os pesquisadores constataram que os pacientes eram mais propensos a relatar sintomas de ansiedade e depressão, o que gerou um prejuízo significativo na qualidade de vida em comparação com os participantes do grupo controle.

Tratamento

Para os autores do estudo, os dados mostram o poder da covid-19 em diferentes aspectos e precisam ser considerados para aprimorar o tratamento da enfermidade. “Essas descobertas ressaltam a necessidade de explorar ainda mais os processos fisiológicos associados à covid-19 e de desenvolver um modelo holístico e integrado de atendimento clínico para nossos pacientes após terem recebido alta do hospital”, enfatizou Betty Raman.

Para Ekaterini Simões Goudouris, imunologista e diretora da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), a mensagem principal do estudo é a de que a covid-19 representa um problema de saúde complexo, com muitas complicações que podem permanecer por um longo período, o que exige um cuidado ainda maior da população. “Vemos o quanto os problemas produzidos por essa infecção podem se arrastar. E isso reforça o que temos dito frequentemente, que não é só ter respirador para atender o paciente. Os efeitos provocados pelo novo coronavírus são muito amplos e podem perdurar, como ocorre em outras enfermidades graves. O recado mais importante dessa pesquisa é evitar sofrer com essa doença”, disse a especialista brasileira.

Na avaliação da médica, um dos problemas do estudo é que o grupo de controle utilizado pelos cientistas deveria ter apresentado problemas de saúde semelhantes à covid-19. “Seria muito melhor se eles tivessem usado pacientes que foram internados em UTI também, e que apresentassem problemas de saúde em sistemas afetados pela covid-19. Dessa forma, poderíamos ver o tempo e o grau de danos de quem sofreu um problema cardíaco ou uma pneumonia, por exemplo, e comparar com os casos do novo coronavírus. Seria algo mais confiável”, opinou.

Ekaterina Goudori disse acreditar que pesquisas futuras, que deem foco à duração dos sintomas de forma individualizada, podem gerar informações ainda mais consistentes. “Nos casos de depressão e ansiedade, por exemplo, seria interessante usar pacientes que passaram muito tempo em um hospital, e que apresentam um maior risco de sofrer com esses problemas. Os dados relativos a saúde mental são os mais interessantes, e merecem uma análise mais apurada”, completou.

Sputnik V no Brasil em dezembro

A tecnologia necessária para produção em larga escala da vacina Sputnik V, que está na fase três de testes, começa a chegar ao Brasil em dezembro, anunciou, ontem, Kirill Dmitriev, CEO do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês). Para a fabricação, é necessária prévia aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), tanto dos ensaios clínicos quanto do próprio imunizante. O governo da Bahia comprou 50 milhões de doses da Sputnik V, enquanto o do Paraná fez um acordo para transferência de tecnologia.

Kirill Dmitriev informou, também, durante coletiva de imprensa, que a vacina será avaliada em mais países da América Latina. Segundo ele, mais de 1,2 bilhão de doses serão produzidas. Desse total, cerca de 230 milhões têm como destino países como México, Argentina, Peru e Brasil.

Pelo controle da RDIF, mais de 16 mil pessoas já foram vacinadas nessa fase final de testes clínicos da Sputnik V. Os desenvolvedores da fórmula imunizante pretendem ampliar esse número para 40 mil. Para isso, incluirão análises feitas em mais países da região que sofrem com a pandemia.

Entrega

“Temos conversas sobre ensaios clínicos no Brasil, e vamos divulgar, futuramente, mais detalhes de acordos feitos com México, Peru e Argentina, entre outros. Acreditamos que, até o fim do ano, conseguiremos entregar as doses para esses parceiros”, explicou o CEO do fundo soberano russo. “Queremos também que esses países produzam a vacina. Isso é muito importante, pois acreditamos que o mundo precisará de mais de uma vacina para acabar com essa pandemia”, acrescentou.

A Sputnik V foi desenvolvida com base em dois adenovírus (patógenos que causam doenças comuns, como a gripe), e não mostrou efeitos colaterais graves até agora, conforme os relatos do fundo russo. Os desenvolvedores da vacina reforçam que, caso problemas adversos severos ocorram, os testes serão suspensos.

“Assim como aconteceu com a vacina da Universidade de Oxford, por exemplo, nós faremos (paralisação dos testes). Nossos protocolos são os mesmos. Até agora, só tivemos registros de febre após a aplicação”, informou Denis Logunov, diretor-adjunto do Instituto de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia de Gamaleya, durante a coletiva.

Os pesquisadores assinalam que ainda não é possível definir a duração da proteção gerada pela Sputnik V, mas creem que o período não será curto. “Outras vacinas criadas com base em adenovírus conseguiram manter uma proteção de um a dois anos. O mesmo deve ocorrer com a vacina para o novo coronavírus”, estimou Logunov. “Acreditamos que podem ocorrer diferenças quanto à faixa etária das pessoas que forem vacinadas. Por esse motivo, vamos fazer mais testes com pessoas mais velhas, acima de 60 anos”, detalhou o cientista.

 

 

 

Fonte: Correio Braziliense

Categorias
Destaques Geral

Mulher desaparecida há 25 anos é encontrada em Espanha após passar mal

INTERNACIONAL – Blanca Mabel Otero foi dada como desaparecida em 1995, quando tinha 43 anos de idade e vivia na província espanhola de Castela e Leão. Foi encontrada no início deste mês, 25 anos depois, numa casa em La Fresneda, nas Astúrias.

© Reprodução

A Polícia Nacional, que está liderando a investigação, mantém secretismo total sobre o caso, limitando-se a informar que está averiguando como foi possível que Blanca Mabel Otero tenha escapado aos radares das autoridades durante 25 anos.

“Há que desfazer muitas dúvidas e a polícia não quer se precipitar”, indicam fontes da polícia das Astúrias, citadas pelo La Vanguardia.

Blanca, que tem agora 68 anos de idade, foi localizada por agentes da polícia do município de Siero, nas Astúrias, onde estaria a viver há vários anos, sozinha. A polícia foi alertada por vizinhos daquela comunidade, que indicaram que não viam uma senhora chamada ‘Eva’ há vários dias, tendo acabado por encontrar a mulher no chão de casa, desidratada e desorientada.

A mulher estava há vários dias sem sair de casa por causa de uma dor nas pernas, uma ausência que acabou por alertar os vizinhos, que chamaram a polícia. No hospital, as autoridades tiveram dificuldade em encontrar a identidade de ‘Eva’, só percebendo mais tarde, depois de cruzar dados com a Polícia Nacional, que se tratava de Blanca Mabel

Otero, de nacionalidade argentina, desaparecida de sua casa em Leão em 1995.

A chefe da polícia das Astúrias, Luisa María Benvenuty, indicou apenas que o prognóstico de Blanca estava “evoluindo favoravelmente” e que havia contato com um familiar de Blanca, ainda que o seu desaparecimento tenha sido voluntário. A responsável explicou que uma pessoa desaparecida tem direito a não falar ou não dar o seu paradeiro à família, se for o seu desejo, mesmo depois de encontrada.

 

 

 

Fonte: Notícias ao minuto

Categorias
Destaques

Lenha na Fogueira – O Homem de Nazaré virtual, a live

Zé Katraca

PORTO VELHO – Vem aí a LIVE das LIVES, a Conexão Norte vai apresentar nos dias, 31 de outubro e 1º de novembro, a LIVE da peça O Homem de Nazaré. Serão dois dias do maior espetáculo a céu aberto da Região Norte, que em tempos normais, acontece no feriado de Corpus Christi. Este ano, em consequência da pandemia do corona vírus, não pode acontecer na Cidade Cenográfica Jerusalém da Amazônia.

O presidente do Grupo Teatral Êxodo, jornalista José Monteiro, postou nas redes sociais uma live convidando a população a assistir à peça ‘O Homem de Nazaré’ que a página do Youtube Conexão Norte vai exibir nos dias 31 de outubro e 1º de novembro.

*********

As exibições pela página Conexão Norte no Youtube serão relativas as apresentações dos anos de 2003 e 2008, justamente, anos nos quais o ator global Carlos Vereza fez o papel de Pilatos e a atriz também global Lucélia Santos fez o papel de Maria Mãe de Jesus.

***********

Só lembrando que o Conexão Norte já fez mais de 40 lives só neste ano de 2020. E as principais foram:

***********

As 10 noites do Arraial Flor do Maracujá.

************

03 noites do Duelo na Fronteira de Guajará Mirim e o Orgulho LGBT entre tantas outras, envolvendo instituições culturais de vários estados brasileiros. O Comandante da Conexão Norte é o Fabiano Barros.

**********

Por falar em live, no próximo sábado dia 24, a Associação Folclórica Boi Bumbá Diamante Negro vai realizar uma live direta do Mercado Cultural.

************

Essa live foi programada pelo então presidente do Bumbá Aluízio Batista Guedes que infelizmente nos deixou após sofrer infarto.

**********

Assim sendo, seu filho Hudson Guedes e toda diretoria do Bumbá da rua Sucupira, resolveu cumprir a programação idealizada pelo Mestre da Cultura Popular e vai realizar no próximo sábado a tão sonhada live.

*********

Todos os itens do Diamante, mais alguns itens de outros bumbás vão participar da apresentação da live que também contará com show do Grupo de Dança Aimée além da Banda que tem como principal levantador de toada o compositor Walcir Nonato.

**********

Fui convidado para apresentar parte da live, porém, meu médico acha melhor não. Já que não posso me emocionar, porém, estarei prestigiando a live direto o Mercado Cultural.

**********

Na coluna de ontem, irresponsavelmente publiquei um bordão que sempre ouço no programa de rádio de um Articulista Político. No caso, o tal bordão tenta denegrir a imagem do nosso governador e eu num ato irresponsável o repercutir. Peço desculpa a todos pela falta de atenção nas coisas que as vezes reproduzo.

*********

Meu amigo Lenilson Guedes da Secom, apresente por favor, minhas desculpas ao governador, por gentileza!

*********

Bom! Graças a minha irresponsabilidade, provavelmente a Relação com os nomes dos artistas aprovados para fazer jus, ao auxilio emergencial da cultura através da Lei Aldir Blanc, se já não foi, deve ser publicada no Diário Oficial do Estado hoje e assim, a Sejucel através do Fundo Estadual de Cultura vai começar a transferir as três parcelas no valor de R$ 600 cada uma, aos artistas que tiverem seus nomes publicados no Diário Oficial.

**********  

Breve a Sejucel começa a publicar os Editais e os Prêmio referente a Lei Aldir Blanc.

**********

A gente de vez em quando acerta! Obrigado.

Por: Sílvio M. Santos

Categorias
Destaques Geral

GIRO DE NOTÍCIAS – Um rápido olhar…

PORTO VELHO – Se depender do ministro da Infraestrutura, a ponte sobre o Abunã, interligando os dois lados da BR-364, e que se encontra em construção há muitos anos, tem prazo para ser entregue. Em sua rede social, domingo, ele repetiu o que já afirmara duas vezes antes: até fim de dezembro a travessia deixará de ser feita por balsas, o que muitas vezes demora até três horas na ligação com o Acre, e devidamente inaugurada, o que será muito bom para o Acre e para Rondônia.

BOLSONARO

Tarcísio de Freitas também repetiu que a ponte está em ritmo acelerado de obras e  será mesmo inaugurada por Bolsonaro.

PAPAGAIO DE PIRATA

Ocorrendo mesmo a inauguração como o ministro afirmou, podem esperar: vamos ter um grande enxame de “papagaios de pirata” bajulando o presidente e o ministro, mesmo aqueles de partidos que, na hora de votar a favor das mensagens importantes para o país preferem seguir a linha partidária, ou faltar às sessões que tratam desses assuntos.

TERRAPLENAGEM

Tarcísio pontuou que o DNIT segue com os trabalhos de terraplenagem e de construção do elevado no acesso à ponte.

PÁO E CIRCO

No México um atleta de 26 anos morreu. Foi derrubado por uma série de golpes durante uma luta em pleno octógono. Levado para um atendimento médico em frente ao local da luta, o atleta, conhecido como ‘Príncipe Voador”, já chegou morto ao pronto socorro, mais uma vítima da repetição de disputas onde sangue e desfigurações, especialmente de rostos ou de comportamentos nervosos, fazem as fortunas de muitos.

MORREU? CONTINUA O SHOW

A plateia e promotores não esperaram para recomeçar a carnificina: logo após chegar a notícia da morte recomeçou o torneio.

MANIFESTANTES OU TERRORISTAS?

No Chile, duas igrejas católicas foram destruídas por manifestantes contra questões sociais naquele país, que vive dias muito conturbados para comemorar um ano de outros eventos similares, menos queima de igrejas católicas, numa disputa política entre quem está e quem não está no governo, o que por aqui se diria ser uma espécie de “terceiro turno”.

E AGORA?

Certamente católicos chilenos estão esperando comentário a respeito dessa violência por parte do Vaticano, e da Celam.

TUBERCULOSE

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) começou ontem, (19), estudo com a vacina BCG com o objetivo de reduzir o impacto da covid-19 em trabalhadores de saúde. A vacina, originalmente usada na prevenção da tuberculose, tem tido resultados positivos em testes para redução infecções respiratórias.   Segundo a Fiocruz, que irá liderar a pesquisa no Brasil, a previsão é incluir 2 mil voluntários em Campo Grande e 1 mil no Rio de Janeiro. Os voluntários passarão, antes de receber a vacina, por entrevista e testagem sorológica. Todos serão acompanhados pela equipe de pesquisa por até um ano, por meio de ligações telefônicas semanais, de acordo com a Fiocruz.

AVALIAÇÕES

Todos os participantes farão avaliações  trimestrais, agendados para verificar, por meio da sorologia, a presença de possíveis infecções assintomáticas.

ELEIÇÃO

O TSE comemora este ano duas décadas de implantação do sistema eletrônico de votação em todo o país, e apesar de vários questionamentos sobre a segurança das urnas nem se pensa, lá, em permitir o que muitos candidatos questiona: a revisão dos resultados. Para o Tribunal, o sistema trabalha rápido e oferece “segurança”. Num país em que hackeres entram em qualquer sistema sempre é difícil acreditar nas razões pelas quais não dão validade às queixas.

Por JL Albuquerque, com informações da agenciabrasil.ebc.com.br

Categorias
Destaques Geral Politica

OPINIÃO DE PRIMEIRA -Argentinos e bolivianos optam pelo suicídio coletivo a favor do risco de ditadura. Iremos no mesmo caminho?

Sérgio Pires

OPINIÃO DE PRIMEIRA – Os socialistas/comunistas estão voltando ao poder na América Latina. Como se a maior parte do povo tivesse combinado uma espécie de suicídio democrático coletivo, voltando a um passado de governos que não deram certo em nenhum lugar do mundo. Primeiro, foi a Argentina, que correu para os braços da esquerda, que, aliás como já fez outras vezes, está ajudando a destruir a economia do país. O governo esquerdista declarou guerra ao empresariado e os argentinos caminham, céleres, para um enorme buraco, repetindo o que fizeram há poucos anos atrás. Agora, foi a vez da Bolívia. A eleição do comunista Luís Arce Catecora, outro poste, ele do ex-presidente Evo Morales, que em breve estará de volta ao seu país, para tentar tomar o poder novamente, coloca os bolivianos outra vez na contramão da história. Luís Arce, que é ex-ministro da Economia, obteve ampla vantagem, de mais de 52 por cento dos votos contra 31 por cento de seu principal adversário, o ex-presidente Carlos Mesa. “Todos nós bolivianos demos passos importantes, recuperamos a democracia e a esperança”, disse Arce, após o resultado. A “democracia” que ele fala conhecemos bem: governos irresponsáveis, demagógicos, que jogam uma parte do povo contra a outra e que quer, mesmo, se perpetuar no poder, mesmo pisando na Constituição (isso não é exatamente o oposto da democracia e da importante alternância no poder?) como o fez Evo Morales.

O esquerdismo está longe de morrer. Cada vez mais, a ideologia do poder do Estado; cada vez mais achaques aos cofres públicos; cada vez mais a luta de classes e a divisão da sociedade, para que eles possam se eternizar no poder. Até a maior democracia do mundo, a americana, está na iminência de cair nas mãos da esquerda, neste trágico 2020. No Brasil, ao menos nesse momento, ainda não corremos esse risco. Mas bastam alguns erros do atual governo, para que os urubus da esquerda se unam, na desesperada luta por voltar ao poder. E querem de volta, claro, toda a podridão que vivemos nos últimos anos, quando o Brasil foi assaltado por uma quadrilha poderosa, liderada pelo ex presidente Lula, condenado em duas instâncias em dois dos vários crimes a que responde. Só aqui, nesse país do absurdo e das leis que o esquerdismo criou para proteger bandidos, é que um ladrão desse naipe está solto e ainda discursando, mesmo tendo confessado que não quer mais enganar o povo. A sofrida Argentina, que já viveu momento de grandes perdas com governos irresponsáveis, optou por essa volta trágica, que caminha para levar o país para o abismo. A Bolívia indo na mesma direção suicida. Os brasileiros, portanto, devem ficar atentos e vigilantes, para que não voltemos também a esses tempos tenebrosos. Aqui não, violão!

QUASE 1 MILHÃO E 200 MIL ELEITORES, 333 MIL DELES NA CAPITAL

Dos 147 milhões e 918 mil eleitores aptos a votarem em todo o país, neste 15 de novembro, 1 milhão 190 mil e 505 são rondonienses. Porto Velho, com 333 mil e 31 eleitores, é a cidade com maior número de moradores registrados na Justiça Eleitoral. Ji-Paraná (88.732 eleitores); Ariquemes (66.872);  Cacoal (63.487) e Vilhena (61.182), são as demais comunidades onde há maior número de eleitores que podem ir às urnas. Os menores eleitorados de Rondônia vêm de cidades do interior são de Pimenteiras (1.944 eleitores); Primavera de Rondônia; Castanheiras (3.116) e Rio Crespo (3.963 eleitores). A Capital do Estado, que já tem bem mais dos que os 200 mil (número mínimo exigido pela lei) registros de eleitores, é a única que terá segundo turno. Nesta eleição, a Capital rondoniense terá um número recorde de candidatos. Serão 17 nomes concorrendo, dois dos quais de partidos tão nanicos que sequer têm acesso ao horário eleitoral, por sequer terem representação no Congresso. Não há ainda que possa indicar que será a dupla que vai para o segundo turno.

EM RONDÔNIA, ASSASSINATOS DE MULHERES DERAM UM SALTO

Volte logo, dr. Héverton Aguiar! O Promotor que mais defende as mulheres, no Ministério Público de Rondônia, continua se recuperando do coronavírus, que ele venceu com grande força e solidariedade de sua família e dos muitos amigos. Está fazendo muita falta. Prova disso o aumento significativo no número de casos de violência contra a mulher, em nosso Estado. Para se ter ideia, no ano passado, também graças a ações da Promotoria das Mulheres, Rondônia, houve 11 assassinatos, no primeiro semestre. Já nesse 2020, com pandemia e casais mais trancados dentro de casa, com chances de ampliar o conflito, o total de feminicídios chegou a 39, algo perto do inacreditável, no mesmo período, numa média superior a seis mortes por mês. Infelizmente, os números não tem diminuído no segundo semestre. Rondônia, com crescimento de 254 por cento, que mais registrou homicídios dolosos com vítimas do sexo feminino. Tocantins, que aparece em segundo lugar, teve um crescimento de 142,9 por cento no primeiro semestre deste ano (subiu de 7 para 17 mortes).

BRASIL: MORTES DE POLICIAS CRESCEM QUASE 20 POR CENTO

Para parte da mídia que ignora os assassinatos de policiais e tenta criminalizar as ações dos agentes da lei, protegendo os direitos dos bandidos, são importantes várias informações, seria muito bom também divulgar importantes informações sobre, recém saídas do  Anuário de Segurança Pública, feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgado nesta segunda-feira. Nele, fica-se sabendo que apenas no primeiro semestre deste ano, 110 policiais foram assassinados, o que representa um aumento de 19,6 por cento em relação ao mesmo período do ano passado. Nesse número não estão computados as mortes de policiais no segundo semestre, como os dois executados por criminosos ligados a grupos de sem-terra, ocorridas em Mutum Paraná, há duas semanas. Em relação ao número de mortes decorrentes de intervenções policiais, foram 3.181 vítimas, um crescimento de apenas 6 por cento, no mesmo período. Ora, o que se esperar de um país onde a execução de agentes da lei é muito menos importante do que as mortes de bandidos, praticamente todos em trocas de tiros com a polícia? Todos sabemos exatamente qual a triste resposta.

ELEIÇÃO DESNUTRIDA PELA PANDEMIA ESTÁ LONGE DE ESQUENTAR

A única novidade na disputa pela Prefeitura de Porto Velho foram algumas disputas na Justiça Eleitoral. As coligações trocam mais farpas nos tribunais do que nos debates. Em todas as entrevistas, pequenos debates e sabatinas, os candidatos, no geral, têm evitado confrontos maiores com os adversários, principalmente entre aqueles que têm chances de chegar ao segundo turno. Brigar agora não seria producente, porque para os dois que chegaram no turno decisivo, o importante será cooptar aliados, que poderão ser encontrados exatamente entre os adversários de hoje. Nem o prefeito Hildon Chaves, que teoricamente teria contra si todos os demais candidatos, têm sido atacado com maior ênfase. É uma campanha diferente, quase fria, sem entusiasmo, com participação popular ainda pequena, mesmo a pouco mais de três semanas da votação. Tantos candidatos numa eleição desnutrida pela pandemia, com uma campanha tão curta, certamente não poderia mesmo ser quente como as anteriores. O que não se sabe é a quem esse marasmo vai beneficiar, na hora da escolha das urnas.

COVID: MAIS SEIS MORTES ENTRE DOMINGO E SEGUNDA     

Enquanto aguarda-se, ainda para esta terça-feira, novo decreto do governo. praticamente liberando todas as atividades comerciais em Porto Velho e outras cidades rondonienses – embora com todos os cuidados necessários – os números relacionados com a Covid 19, ainda oscilam, mas para baixo, nas últimas semanas, em todas as regiões. O número de mortes no sábado caiu para zero; no domingo não houve boletim, em função de um problema no sistema, mas nessa segunda, já houve pelo menos mais seis novos óbitos. Agora, já temos 1.427 vidas perdidas, desde que o primeiro caso fatal foi registrado, no início de maio. Os números mais importantes do Boletim 213 da Secretaria da Saúde (Sesau), relativos esta segunda-feira, foram os seguintes: 69.213 casos registrados:; 62.383  curados, chegando a praticamente  90 por cento de recuperados e livres da doença; São agora1.427 mortes. Das seis registradas nessa segunda, quatro delas foram na Capital. Temos ainda 154 pacientes internados nos hospitais da rede estadual e privada e, ainda, Rondônia já atingiu 220.759 testes realizados, mantendo-nos no percentual mais alto do país, proporcionalmente à população, em relação ao total de casos testados.  É bom lembrar que a pandemia está longe de acabar e que os controles sanitários e de distanciamento, principalmente para os grupos de risco, devem continuar mantidos

MINISTRO REAFIRMA GRANDE IMPORTÂNCIA DA PONTE DO ABUNÃ

Numa publicação nas suas redes sociais, nesta segunda-feira, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, voltou a falar sobre a ponte do rio Madeira, na Ponta do Abunã, a relacionando entre as grandes realizações do governo, neste 2020, em termos de obras públicas. Ele reafirmou que a ponte será entregue ainda no final deste ano e que o presidente Jair Bolsonaro virá a Rondônia, para a inauguração. Tarcísio classificou a obra como “transformadora” e que a ponte vai conectar por terra o Acre a Rondônia e ligar o Brasil ao Pacífico, via Peru, “finalmente garantindo o desenvolvimento e a competitividade dos nossos produtos para toda a região, encurtando os caminhos da exportação.  Informou ainda que o Dnit segue com os trabalhos de terraplenagem e de construção do elevado. Nesse momento – escreveu – as equipes do Dnit  executam a concretagem e a armação das vigas pré-moldadas da estrutura. O presidente Jair Messias Bolsonaro entrega a obra no final deste ano”. A ponte foi mal planejada e agora está sendo consertada, com a elevação do acesso do lado de cá do rio Madeira e com uma extensão de mais 400 metros no leito dela. O custo total da obra deve beirar os 180 milhões de reais.

USINA DE CALCÁRIO DO ESTADO PODE PRODUZIR POR 200 ANOS

O ano de 2020 já entrou para a história da produção de calcário em Rondônia, batendo o recorde das últimas três décadas, com 160 mil toneladas distribuídas até o momento, podendo fechar o ano com 180 mil toneladas entregues, refletindo positivamente no desenvolvimento da agricultura e do agronegócio do Estado. Esta é a realidade da Usina de Calcário Félix Fleury, localizada no município de Pimenta Bueno, que foi inspecionada pelo governador Marcos Rocha, na manhã de sábado, quando cumpriu extensa agenda no Cone Sul. Segundo o diretor-presidente, Euclides Nocko, da Companhia de Mineração de Rondônia (CMR), administrada pelo Governo de Rondônia, a previsão para o ano de 2021  é de que a produção ultrapasse 300 mil toneladas, abastecendo toda a demanda do Estado com calcário de qualidade, com Poder Relativo de Neutralização Total (PRNT) o que  compete com o produto produzido em outros estados do Brasil. Resultado de uma fina moagem da rocha calcária, o produto produzido na Usina Félix Fleury, tem abastecido os 52 municípios do Estado e, conforme projeção da Companhia de Mineração de Rondônia, a perspectiva é de que a jazida de calcário da Usina de Rondônia possa garantir o produto pelos próximos 200 anos.

PERGUNTINHA

Na sua opinião, nossos vizinhos bolivianos escolheram bem ou escolheram mal, quando a maioria optou pela volta de um governo socialista no país?